FATO INESPERADO


Como a vida da gente de cheia de inesperados. Almocei, seguia em direção até o ponto de ônibus, estava indo para o bairro São Geraldo,  fazer meu trabalho, antes de alcançar a Praça Sete,  fui abordada por um homem. Levei o maior susto, Ele era moreno, estatura baixa, vestia-se de modo simples, mas decente, não me pareceu mais um maluco, pareceu-me estar equivocado, falava rápido: _ Olá como vai? não se lembra de mim não é ?( nem podia, nunca havia o visto. Duvidei da minha memória pois converso com muita gente todos os dias ), você conversou comigo lá na prefeitura  lembra? (Fiz um gesto que não deu a ele muita certeza )Pois então, eu fiquei de te ligar pra gente sair, olha eu tô de folga, domingo e quarta feira. Eu vou comprar um celular novo, estou sem no momento. hum... você esqueceu meu nome né, eu sou o Paulo ...e seu nome é mesmo (esquecera o meu nome)? E ai anota seu número  que eu te ligo pra marcar (ele tirou do bolso um monte de pedaços de papel amassado).Anotei um número qualquer é claro.Ele insistiu para que eu marcasse com ele para sair, disse-lhe que eu iria trabalhar o final de semana e não poderia, disse mesmo assim que ia me ligar. A situação mais  inesperada, foi quando ele se despediu de mim, dando-me dois beijos molhados em minha bochechas. No momento não consegui definir minha reação,não foi surpresa, não foi nojo,não foi pena. Mas dados aos fato comecei achar engraçado pela simplicidade do homem.Dei-lhe adeus e fui rindo sem conseguir analisar o fato pelo caminho.

0 comentarios:

Páginas

Últimas notícias e matérias especiais em saúde